Sobre os abusos dos bancos e o que se pode fazer a respeito

Quer ouvir ao invés de ler? Aperte o play. (Problemas técnicos na reprodução em Iphone)


Recentemente, em uma briga de gigantes, foi levantada a questão de abusos cometidos pelos bancos:

“Quem nunca recebeu uma oferta do seu banco com um cheque especial abusivo, um empréstimo com as mais altas taxas de juros do mundo, um ‘investimento’ na caderneta de poupança, um título de capitalização desnecessário, um fundo com taxas exorbitantes, um consórcio para bater a meta do fim do mês e assim por diante?… Podem ter certeza de que não descansaremos enquanto todos os abusos dos bancos não acabarem.” Afirmação de Guilherme Benchimol – CEO e Fundador da XP Inc. – em seu Linkedin.

É contra esses abusos que trabalhamos há 9 anos. Diariamente, temos diante dos nossos olhos situações como essas citadas. Muitas vezes, envolvendo pessoas que não tem o conhecimento necessário para avaliar a oferta do banco e acabam aceitando.

Veja esse caso que envolve uma idosa e juros de 1.000%: TJ-SP condena financeiras por cobrarem juros de 1.000% de idosa.

Não queremos tomar partido de uma briga que não é nossa. Mas reforçamos que somos testemunhas dessa triste realidade praticada pelas instituições mais poderosas do Brasil (os bancos).

No caso citado acima, o Tribunal de Justiça de São Paulo condenou o banco por não respeitar a função social do contrato, conferindo vantagem exagerada ao credor. Torcemos para que a sociedade, cada dia mais, encontre alternativas em que todas as partes saiam ganhando, sem abusos.

Da nossa parte, seguiremos fazendo o possível para interceder junto ao Judiciário buscando resguardar o equilíbrio e o cumprimento da justiça nessa e em outras relações de consumo.

Caso você esteja em uma relação bancária desequilibrada, leia aqui o que pode fazer a respeito.

Quer receber conteúdos no seu WhatsApp semanalmente? Clique aqui!